CRIME CONTRA INFÂNCIA: MP quer que Sara Winter pague R$ 1,3 milhão por divulgar dados de criança estuprada



O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) entrou na Justiça contra a extremista Sara Giromini, que divulgou dados pessoais da criança de 10 anos submetida a aborto legal após ser estuprada pelo tio. A ação pede que ela seja condenada a pagar R$ 1,3 milhão a título de dano moral – o dinheiro, em caso de condenação, será revertido ao Fundo de Direitos da Criança e do Adolescente de São Mateus.

Para o promotor Fagner Cristian Andrade Rodrigues, autor da ação, Sara “expôs a criança e sua família, em frontal ofensa a toda a ordem jurídica protetiva da criança e do adolescente, conclamando seguidores a se manifestarem [contra o aborto]”, o que acabou ocorrendo na porta do hospital onde a interrupção da gravidez foi realizada, em Recife, Pernambuco.

O promotor afirmou que a conduta de Sara “está incluída dentro de uma estratégia midiática de viés político-sensacionalista, que expõe a triste condição de uma criança de apenas 10 anos de idade”.

Segundo ele, a extremista “demonstrou descompromisso com o respeito à Constituição Federal” ao tornar público dados que são sigilosos.

O promotor lembrou ainda o artigo 17 do Estatuto da Criança e do Adolescente: “o direito fundamental ao respeito inclui a inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem”.

Essa semana, a extremista Sara Giromini teve sua conta cancelada pelo YouTube, onde divulgou o nome da criança o hospital em que ela estava internada. Após a publicação, manifestantes contra o aborto protestaram no domingo (16), do lado de fora da unidade de saúde.

O YouTube declarou que encerra qualquer canal que viole repetidamente as regras sobre os conteúdos publicados.

FONTE: G1

Postagens mais visitadas deste blog

Novo tempo: Secretário de Planejamento da Prefeitura do Conde está sendo processado por falsificação de documentos de imóveis

Guarda municipal de Conde armado surta dentro da Base da Guarda no momento em que as guarnições estavam em horário de repouso; assista

NORA DE ALUÍSIO E TATIANA, KARLA PIMENTEL DESCUMPRE JUSTIÇA E FAZ FESTA DO CORONA NO CONDE