WhatsApp diz a Bolsonaro que acordo com o TSE não interferiu em decisão de adiar nova ferramenta

 



Representantes do WhatsApp disseram ao presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (27) que a decisão da empresa de adiar a implementação de uma nova ferramenta - o recurso Comunidades - não foi influenciada pelo acordo das redes sociais com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Bolsonaro e representantes do WhatsApp se reuniram no Palácio do Planalto. O encontro, inicialmente, não foi divulgado na agenda do presidente.

O recurso Comunidades permitirá o encaminhamento de mensagens a milhares de destinatários. O WhatsApp já havia informado que a ferramenta só vai valer no Brasil após as eleições de outubro;

Redes sociais e aplicativos de mensagens, como WhatsApp, estão no centro da discussão sobre combate a informações falsas nas eleições.


As principais plataformas fecharam acordo com a Justiça Eleitoral para adotar medidas contra a disseminação de conteúdo deturpado.

Há duas semanas, durante um evento em São Paulo, Bolsonaro disse que o WhatsApp não seguiria o acordo com a Justiça Eleitoral. O presidente e seus aliados são contra as regras e argumentam que defendem a "liberdade de expressão".

Na época da fala do presidente, o WhatsApp havia anunciado o novo recurso, mas que só seria aplicado no Brasil após as eleições.

Isso indignou Bolsonaro e seus aliados, que fazem das redes sociais o principal meio de conquista de votos.


G1

Postagens mais visitadas deste blog

OUÇA: Crise financeira chega a campanha de Veneziano e fornecedor manda áudio cobrando dívida e fazendo ameaças

Cássio busca retirar candidatura de Nilvan junto a Wellington Roberto diante da confusão no PL

Novo tempo: Secretário de Planejamento da Prefeitura do Conde está sendo processado por falsificação de documentos de imóveis